ColunistasFernando de Miranda

Inovação, sim! É preciso!

A inovação precisa ser viável, sustentável e dar retorno financeiro. Se não, qualquer ideia ilógica, absurda, que é concebida pela primeira vez, poderia ser considerada inovadora. Também é possível inovar em processos.

Foi o que fez o engenheiro e empreendedor estadunidense Henry Ford, fundador da Ford Company, ao criar a “linha de produção”, visando aumentar a produtividade de suas fábricas: os automóveis já existiam, mas a inovação em seu processo de produção é que permitiu a popularização dos veículos.

Ou, ainda, como afirmara o DR Geoff Nicholson, o pai do ‘Post-It’, inovador líder da 3M: Inovação é transformar conhecimento em dinheiro. (Post-It é uma marca registrada da 3M Company, que identifica um tipo de bloco de notas, composto por pequenas folhas de papel adesivo de várias dimensões).

No mercado atual (mundial?), é uma obrigação pensar em inovação no dia a dia, seja qual for sua área de atuação. Sabe por quê? Simples: o comércio está cada vez mais globalizado, a economia instável, a concorrência feroz e a tecnologia não para de avançar. Quem se acomodar corre o risco de ficar para trás. Isto mesmo, já que acontecem mudanças de uma hora para outra. Aí é que entra a inovação nos produtos, nos serviços, nos modelos de negócios e nos processos.

Você, caro leitor, não vai querer ficar para trás, vai?! A inovação não é simplesmente algo que acontece – você precisa construir e, se você tem concorrentes, precisa INOVAR!

FERNANDO DE MIRANDA JORGE
Acadêmico Correspondente da APC
Jacuí/MG
E-mail: fmjor31@gmail.com

Mostrar mais

Fernando de Miranda Jorge

Acadêmico Correspondente da APC Jacuí/MG - fmjor31@gmail.com

Artigos relacionados

Verifique também

Fechar
Botão Voltar ao topo