ColunistasFernando de Miranda

Sonhos de uma cidade

Os antigos sonhos foram bons sonhos, porque eles estão se realizando plenamente. Foi bom tê-los. “Sonho que sonha só é só um sonho que se sonha só, mas sonho que se sonha junto, é realidade”, disse em versos o poeta Fernando Pessoa, e repetiu, em música, o profeta de toda uma geração – Raul Seixas. Voltemos aos nossos tempos, à nossa Jacuí de hoje: se estes sonhos estão se realizando é porque muitos sonharam e sonharam sonhos juntos. Sonhar todo dia e sempre, nunca parar. Com os sonhos, as mudanças e interações acontecem. E como mudou esta cidade! E mudou para melhor, com mãos de gente que pensa, que faz e que ajuda a pensar: seus educadores, doutores, pessoas humildes, simples, mas que idealizam projetos que são colocados em prática, tornando os sonhos em realidades. Pena que muitos dos que sonharam sonhos bons já não estejam mais entre nós. Todavia é pensando neles que temos a exata noção do que vale a lembrança de gente que faz, com mãos limpas, de nossa cidade, de Minas Gerais. O jornalista Dídimo Paiva, de Minas e daqui da terra, afirmara: “estamos sufocados pela modernidade globalizada e parece que não ficará pedra sobre pedra”. Para nós, de Jacuí, foi muito bom sonhar o sonho bom. E um aprendizado: não devemos deixar nossos sonhos para serem realizados amanhã. Pode não dar tempo.

FERNANDO DE MIRANDA JORGE
Acadêmico Correspondente da APC Jacuí/MG
fmjor31@gmail.com

Mostrar mais

Fernando de Miranda Jorge

Acadêmico Correspondente da APC Jacuí/MG - fmjor31@gmail.com

Artigos relacionados

Verifique também

Fechar
Botão Voltar ao topo