ColunistasFernando de Miranda

Só agora sei

A vida é como jogar uma bola na parede: “Se for jogada uma bola azul, ela voltará azul; se for jogada uma bola verde, ela voltará verde; se a bola for fracamente jogada, ela voltará fracamente; se a bola for jogada com força, ela voltará com força. Por isso, nunca ‘jogue uma bola na vida’ de forma que você não esteja pronto para  recebê-la na volta. A vida não dá, nem empresta; não se comove, nem se apieda. Tudo quanto ela faz é nos retribuir e nos transferir aquilo que nós lhe oferecemos”. Simples assim, não é, ‘Albert Einstein’?

Agora sei que é bom que se perca a ingenuidade, ainda que se queira acreditar em ilusão. Também agora sei que a vida não é brincadeira, amigo! A vida é pra valer. Tenha cuidado! E não adianta nos enganar: tem uma só. O viver bem não é racionado, nem chega com hora marcada. Toda hora vale a pena viver bem.

A vida é uma arte. O mundo é um palco. Nós, os artistas. E Deus, o arquiteto desse palco. Procure encontrar qual é a sua preferência e a sua tendência, e cultive-as por todo o sempre, com intensidade. Na vida, não importa como somos. O que vale é que alguém nos aprecie e nos aceite. O resto, bem, o resto é lutar por uma vida de ação, não de reação. Agora sei viver a vida como se não existisse o amanhã. E não como a maioria das pessoas, que apenas existe.

FERNANDO DE MIRANDA JORGE
Acadêmico Correspondente da APC
Jacuí/MG
E-mail: fmjor31@gmail.com

Mostrar mais

Fernando de Miranda Jorge

Acadêmico Correspondente da APC Jacuí/MG - fmjor31@gmail.com

Artigos relacionados

Verifique também

Fechar
Botão Voltar ao topo